Reunião executiva do PV-SP discute iniciativas e indica delegados para o diretório nacional
Reunião executiva do PV-SP discute iniciativas e indica delegados para o diretório nacional

Reunião executiva do PV-SP discute iniciativas e indica delegados para o diretório nacional

A executiva do Partido Verde do Estado de São Paulo (PV, 43) realizou no final da tarde desta quarta-feira (17/11) reunião na sede da legenda à Avenida 9 de Julho, capital paulista. O encontro ocorreu presencialmente e via Zoom, contando com a participação de dirigentes. Após leitura de pauta o presidente da estadual Marcos Belizário pontuou algumas ações realizadas e em execução e passou a palavra a José Luiz de França Penna, presidente nacional da sigla.

Penna sintetizou conversa realizada com o ex-governador Geraldo Alckmin sobre especulações a respeito de uma eventual chapa ao lado do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no pleito de 2022.

O dirigente e médico sanitarista Eduardo Jorge sugeriu melhorias e ampliação de estratégias para conversar local e nacionalmente com a população. “O PV é internacional, mas é importante o agir local e estadual. A questão da Amazônia e o combate às mudanças climáticas são temas fundamentais para serem discutidos. A economia verde e o emprego verde são pautas extremamente importantes, principalmente para a juventude”.

O jurídico do partido, segundo a advogada Vera Motta, está trabalhando em várias frentes como a questão onde funcionários do Inep relataram sofrer pressão, por parte do presidente Jair Bolsonaro, na formulação de questionário sobre sexualidade. A advogada citou ainda a importância do respeito aos direitos a população LGBTQIA+ e sugeriu que as mulheres verdes sejam mais ativas.

A advogada Maria Marta de Oliveira, secretária jurídica estadual, citou os diversos trabalhos desenvolvidos pelo PV-SP antes das eleições, durante e após as eleições e lembrou que para alcançar os objetivos é preciso cumprir metas. “Independente de sermos metade homem e metade mulher o que importa é o coletivo e chegar ao resultado esperado”.

O novo Código Eleitoral, que propõe mudança nas regras para partidos e para as eleições, também foi abordado. “Estamos com um desafio enorme de ultrapassar a cláusula de desempenho nacional. Queremos uma equidade de disputa justa. Buscarmos aquilo que é de interesse da chapa estadual e federal. O foco é montar nossa chapa. O Partido deve tomar posição sobre as pautas regionais para que, junto à especialistas, possamos sair com ferramentas de trabalho sólidas e, até maio, estarmos com as cidades e bacias ativas.”, disse Regina Gonçalves.

Na programação, quatro encontros regionais do PV já foram definidos: dia 20/11, às 9h, na sede do PV estadual; 27/11, em São José dos Campos; 04/12 em Dracena; e 11/12 em Santa Bárbara d’Oeste.

O jornalista e ambientalista Carlos Marx, presidente do PV Osasco e membro da coordenação da Bacia 6 (13 cidades da região Oeste da GSP) sugeriu que na véspera dos encontros fossem realizadas atividades culturais como chamamento/convite à comunidade. E no dia do encontro fazer, também, um ato público ligadas aos temas do encontro. Sugeriu, ainda, a produção de release (e pós release) para a mídia local e regional.

Outros assuntos também foram lembrados, como a necessidade de montar conselhos temáticos; luta antirracista e combate à desigualdade racial; impactos da pandemia no cotidiano das pessoas – saúde pública; ilha de calor; saneamento e recursos hídricos; e subsídios para o partido.

“Vamos convidar a sociedade civil através de nossos filiados. Eles serão nossos multiplicadores. Sugiro um encontro de segmentos como, por exemplo, um encontro da causa animal com presença de grandes lideranças.”, disse Mariana Perin.

O último item da pauta foi a eleição de dois delegados para representar o PV-SP em eventuais ações do PV Nacional. Foram eleitos Mônica Gabriela Buava de Freitas, Secretária da Mulher; e José Brito de França, Secretario de Formação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.