Walter Sanches mostra a vida de índios Karajá e Avá-canoeiro em exposição de fotos no Continental Shopping

Walter Sanches

Walter Sanches

Fotografias e textos relatando a vida dos índios do norte de Goiás, especialmente os Karajá e Avá-canoeiro são algumas das atrações da exposição “Índios: a realidade expressa”, do fotógrafo Walter Sanches, que durante 32 anos foi técnico indigenista e chefe de reserva, em Goiás, da Fundação Nacional do Índio (FUNAI).

A mostra tem a curadoria da Casaviva – cultural e ambiental Osasco, conta com apoio do Continental Shopping e pode ser visitada de 16 a 28 de abril, das 10h às 22h, no Espaço Cultural (3º Piso). Entrada franca. Endereço: Avenida Leão Machado, 100 – Jaguaré.

No dia 16 de abril (terça-feira), às 20 horas, haverá evento de abertura com a presença de representantes indígenas locais, educadores e interessados no tema. Na abertura haverá apresentação musical e performance artística mesclando teatro e poesias sobre o índio.

Segundo Carlos Marx, ambientalista e coordenador da Casaviva, no acervo da exposição há imagens da rotina do dia-a-dia dos índios, cenas individuais e em grupo, em espaços abertos e fechados, dentre outros.

“As imagens são impactantes e lindas ao mesmo tempo. A ideia do empreendimento é trazer a vida dessas pessoas para mais perto dos nossos clientes, reforçando a riqueza e importância cultural do nosso país” comenta Rodrigo Rufino gerente de marketing do Continental Shopping.
SOBRE WALTER SANCHES

O fotógrafo Walter Sanches trabalhou por 32 anos na FUNAI e vivenciou de perto o sofrimento e a luta dos índios por suas terras e para manter suas culturas e tradições. O indigenista trabalhou com os índios Kraô, Karajá, Tapirapé, Apinajé, Parakanan, Avá-canoeiro.

IMG-20190320-WA0037
Em 1972, trabalhou com o sertanista Cláudio Villas Boas, um dos famosos irmãos, na frente de atração dos índios Kreen-a-Karore, na Serra do Cachimbo, norte de Mato Grosso. Foi nessa época que Sanches começou a fotografar e, em setembro deste ano, traumatizado com os problemas ocorridos com as tribos contatadas pela FUNAI, especialmente os Kreen-a-karore, pediu demissão.

IMG-20190320-WA0034

Em 1973, Sanches cursou fotografia em Belo Horizonte e São Paulo. Em 1974, tornou-se repórter fotográfico e foi trabalhar para a imprensa, ora em São Paulo, ora em Recife, até 1985 quando Apoena Meireles o chamou de volta para a FUNAI. Novamente, foi para a Ilha do Bananal, voltando a ser chefe de uma aldeia Karajá, onde estava programada a construção da estrada Transaraguaia, e os problemas pipocavam. Lá permaneceu por cinco anos e após esse tempo foi enviado para a Serra da Mesa, em Minaçu, Goiás, onde Furnas estava construindo uma grande represa em terra indígena e precisava de um técnico indigenista para acompanhar os índios Avá-canoeiro. Ficou com esse grupo indígena até 2013, quando se aposentou.

Hoje, Walter Sanches reside em Nova Friburgo/RJ, onde nasceu em 1943 e atualmente mantém seu enorme arquivo fotográfico com a memória da vida de inúmeros povos originários do Brasil, que lutaram e lutam até hoje para manter a dignidade restante.
IMG-20190320-WA0036
SOBRE OS KARAJÁ

Habitantes seculares das margens do rio Araguaia nos estados de Goiás, Tocantins e Mato Grosso, os Karajá têm uma longa convivência com a Sociedade Nacional, o que, no entanto, não os impediu de manter costumes tradicionais do grupo como a língua nativa, as bonecas de cerâmica, as pescarias familiares, os rituais como a Festa de Aruanã e da Casa Grande (Hetohoky), os enfeites plumários, a cestaria, o artesanato em madeira e as pinturas corporais. Até hoje reivindicam seus direitos territoriais, o acesso à saúde, educação bilingüe, entre outros.

SOBRE OS AVÁ-CANOEIRO

Estes sofreram muitos massacres durante a história e, por isso, grande parte da cultura se perdeu. Segundo pesquisadores, existem, hoje, apenas seis índios dessa etnia, que vivem em uma reserva em Minaçu, no norte de Goiás, e corre sério risco de extinção. A Terra Indígena Avá-Canoeiro tem 38 mil hectares de extensão e se localiza entre as cidades de Minaçu e Colinas do Sul, Goiás. Também conhecidos como “Cara Preta”, estes têm sua história conhecida a partir da chegada dos bandeirantes, responsáveis pelo primeiro contato do homem branco. Segundo informações do Instituto Sociambiental (ISA), existem ainda mais dois grupos Avá-Canoeiro que não mantêm contato com a sociedade.

SAIBA MAIS
(11) 99652-8199 / casavivaosascosp@gmail.com
www.facebook.com/casavivaosasco

 

Casaviva, músicos e ativistas da causa ambiental e animal fazem ato em frente à CPTM em adesão à hora do planeta

IMG-20190330-WA0051

Para conscientizar a população sobre as mudanças climáticas e seu impacto no meio ambiente e na vida das pessoas, a Casaviva – cultural e ambiental, com apoio do diretório do Partido Verde (43) de Osasco promoveu na noite deste sábado (30/3), das 20h30 às 21h30, ação em frente à Estação da CPTM em adesão ao movimento mundial Hora do Planeta. Na programação muita musica com temática ambiental e microfone aberto.

Dentre os participantes Carlos Aparício Clemente, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região; Jacy Malagoli, presidente da Ação Pró Vida Animal e Meio Ambiente (Avama); Altonomista Bezerra (Tonon), líder comunitário da Zona Norte de Osasco. Também, os músicos Sandry Mary e Dorgival Nazaro, Wanderlei Pereira, diretor do Centro de Ação Socioambiental (Ceaso), Carlos Marx, presidente do PV local e Raisa Alves, da Juventude Verde.

Altonomista Bezerra pede mais arborização na cidade.

Altonomista Bezerra pede mais arborização na cidade.

Deixar as luzes apagadas, mesmo por 60 minutos, de monumentos e casas, por exemplo, contribui e muito no combate as mudanças climáticas. Cada pessoa pode contribuir com ações cotidianas, reduzindo o consumo de carne bovina, evitando o uso de canudos, copos e pratos descartáveis.

Ainda, diminuindo o uso de carros (fazer pequenos trechos a pé), não desperdiçar alimentos, desligar a luz ao deixar um ambiente, consumo consciente (de roupas, sapatos, etc.), redução do lixo e, sobretudo, reduzir o consumo e desperdício de água.

Em sua fala, o ambientalista Carlos Marx discorreu sobre os objetivos do movimento Hora do Planeta.

“Cada cidadã e cidadão pode, no dia-a-dia, contribuir para proteger o meio ambiente, reduzindo o consumo de energia elétrica e tantas outras iniciativas que podem ser realizadas em casa, no local de trabalho, nos espaços públicos”, resumiu Marx.

Carlos Marx explica objetivos do movimento mundial.

Carlos Marx explica objetivos do movimento mundial.

O sindicalista Carlos Clemente destacou que os trabalhadores também estão preocupados com a preservação ambiental nos locais de trabalho, que ganha cada vez mais destaque nas pautas de reivindicações. Segundo ele, os sindicatos e as demais organizações populares consideram importante a luta dos ambientalistas.

Sindicalista Clemente.

Sindicalista Clemente.

“Ninguém mais admite o crescimento econômico à qualquer custo. A proteção do ambiente, da saúde e da segurança no trabalho, têm que caminhar junto”, disse Clemente.

Músicos Sandry Mary e Dorgival Nazaro animam ato com canções ambientais.

Músicos Sandry Mary e Dorgival Nazaro animam ato com canções ambientais.

O verde e líder comunitário Altonomista Bezerra ressaltou a responsabilidade que cada pessoa deve ter com a proteção da natureza. “Temos que fazer nossa parte, não jogando lixo nas ruas, separando os materiais recicláveis, reduzindo o consumo de objetos produzidos com plástico. E para combater a poluição do ar, Osasco precisa de mais árvores nas ruas e praças”.

IMG-20190330-WA0056

Militantes e ativistas também falaram aos usuários da CPTM, que ouviam as mensagens e as músicas, Várias pessoas fizeram fotos para postar nas redes sociais, manifestando apoio à atividade realizada pela Casaviva cultural e ambiental Osasco, com a presença de militantes do PV Osasco.

IMG-20190330-WA0052

SAIBA MAIS

Fone: (11) 99652-8199
E-mail: pvosasco@uol.com.br
www.pvosasco.org.br
www.facebook.com/PartidoVerdeOsasco

hora_do_planeta__PV

PV Osasco convida para filiação partidária

Campanha_PV_2019Preparando-se para as Eleições Municipais de 2020, o diretório do Partido Verde (43) de Osasco convida jovens a partir dos 16 anos e adultos sem limite de idade, homens e mulheres, de todos os segmentos sociais, para filiarem-se a legenda de modo a estarem aptos a disputar o cargo de vereador no próximo pleito. A finalidade desse chamamento à filiação partidária é aumentar o número de filiados de modo a ampliar a “Família Verde, a família 43 para uma cidade e um país melhor para todos”.

Segundo Carlos Marx, presidente do PV Osasco e porta-voz da legenda na Bacia 6 (13 cidades da região Oeste), há uma necessidade de trazer pessoas com novos olhares e novos projetos para a melhoria de vida das pessoas e do meio ambiente. O PV pretende, ainda, ampliar em 50% o número de mulheres filiadas e dispostas a concorrerem nas eleições do ano que vem.

O presidente reforça que o Partido Verde é visto com bons olhos pela população por defender causas importantes para a sociedade como o fortalecimento dos movimentos sociais e ambientais e realização das suas propostas, sobretudo, a defesa dos princípios democráticos e pluralistas. “Filiar-se é fundamental para quem desejar se candidatar. Porém, vamos filiar todas as pessoas que queiram militar em nossas causas”, finaliza Carlos Marx.

Para efetuar a filiação é necessário ter em mãos o título eleitoral e o RG, preencher ficha de filiação e assinar. Depois, os filiados serão convidados a participar de reuniões e de capacitações sobre o programa partidário, o papel do militante, do vereador, do prefeito, etc.

O Partido Verde é uma opção especial para as próximas eleições em todo o País. Os diretórios municipais têm se esforçado no planejamento de ações de modo a dobrar o número de prefeitos e de vereadores.

SAIBA MAIS

Fone: (11) 99652-8199
E-mail: pvosasco@uol.com.br
Site: www.pvosasco.org.br
Facebook: https://www.facebook.com/PartidoVerdeOsasco

 

 

 

PV Osasco estimula ações à preservação da água

IMG-20190320-WA0020

A Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou o período 2018-2028 como a “Década Internacional para Ação: Água para o Desenvolvimento Sustentável”. A proposta visa a gestão integrada dos recursos hídricos para alcançar os objetivos sociais, econômicos e ambientais. Na sexta-feira (22/3) será o Dia Mundial da Água e o Diretório do Partido Verde de Osasco, mesmo não estando mais na administração pública, tem desenvolvido e estimulado ações efetivas em prol desse recurso tão precioso para preservação de todas as formas de vida na Terra.

O ambientalista, porta-voz do PV bacia 6 e presidente do diretório em Osasco, Carlos Marx, explica que no período dos verdes na gestão do meio ambiente de Osasco, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) promoveu o projeto de identificação e recuperação de Minas e Nascentes de Água que, com a participação da comunidade, especialmente dos estudantes das escolas estaduais, identificou mais de 100 nascentes, mais de duas dezenas delas recuperadas.

IMG-20190320-WA0019

O Programa de Recuperação de Minas e Nascentes virou lei através do decreto número 11.174 e recebeu o prêmio ODM Brasil. O Programa Biodiesel Osasco, outro projeto do PV, também contribui para a preservação do solo e das águas e foi reconhecido pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente como iniciativa bem-sucedida para a proteção das águas no Estado de São Paulo. A síntese do programa se encontra no livro “Ações municipais para proteção das águas no Estado de São Paulo.

IMG-20190320-WA0021“Outra ação bem sucedida foi o incentivo ao reuso da água, através de oficinas de captação de água de chuva realizadas nos parques municipais. Importante também mencionar o Programa Viva o Verde, que plantou mais de 70 mil mudas de árvores nas margens dos córregos, do Rio Tietê, nos parques, escolas, praças e vias públicas, sempre com a participação popular”, complementa Marx.

Ainda, vale lembrar a aquisição do caminhão-baú transformado em Núcleo de Educação Ambiental Itinerante, a implantação do NEA do Jardim Bonança, dedicado à questão da água, a implantação de 10 novos parques espalhados nas zonas sul e norte e a implantação de Pet Parque. Acima de tudo, a educação ambiental que envolveu milhares de estudantes da cidade.

Os projetos desenvolvidos ajudaram a melhorar a qualidade de vida na cidade e, sobretudo, combater as mudanças climáticas e promover ações efetivas de educação ambiental. Mesmo não estando na atual administração pública da cidade, o PV Osasco segue incansável em suas ações de cultura e educação ambiental.

IMG-20190320-WA0022Nos últimos três anos intensificou atividades públicas mesclando palestras, espetáculos de dança, literatura, música, exposições, envolvendo pessoas de várias idades. Dentre elas, Sarau Ambiental e Cultural e atos públicos, tais como o ato “Ação Verde – acabe com a poluição plástica”, que juntou mensagens sobre a preservação dos recursos naturais em especial dos oceanos, rios e lagos e, também, performances artísticas.

Em março do passado, Carlos Marx participou, em Brasília, do Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA 2018) onde apresentou vídeos sobre as ações efetivas em prol dos recursos hídricos realizada pela Prefeitura de Osasco, entre os anos de 2005 e 2016.

SAIBA MAIS
Fone: (11) 99652-8199
E-mail: pvosasco@uol.com.br
Site: www.pvosasco.org.br
Facebook: www.facebook.com/PartidoVerdeOsasco

Marielle

PV_43_dia_da_mulher_2019

CNBB lança Campanha da Fraternidade 2019

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança quarta-feira de cinzas, 6/3, a Campanha da Fraternidade (CF) 2019 com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27).

Nesta Campanha, a Igreja Católica chama a atenção dos cristãos para o tema das políticas públicas, ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática direitos que são previstos na Constituição Federal e em outras leis.

Com isso, a Igreja no Brasil pretende estimular a participação dos cristãos em políticas públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais da fraternidade.

O texto-base da campanha aborda o ciclo e etapas de uma política pública e faz a distinção entre as políticas de governo e as políticas de Estado, bem como apresenta os canais de participação social, como os conselhos previstos na Constituição Federal de 1988.

A CNBB convida todos a percorrerem o caminho da participação na formulação, avaliação e controle social das políticas públicas em todos os níveis como forma de melhorar a qualidade dos serviços prestados ao povo brasileiro.

campanha_da_fraternidade_2019

Jornal Diário da Região completa 50 anos de conquistas e de preferência do público oeste paulista

Marx e Vrejhi

Marx e Vrejhi

Amigos, familiares, parceiros e autoridades religiosas e políticas prestigiaram na noite desta sexta-feira (22/2), no Teatro Municipal Glória Giglio em Osasco, cerimônia em comemoração aos 50 anos do Jornal Diário da Região que, ao longo dos anos, foi conquistando a preferência do público e se firmou como um dos mais respeitáveis da região oeste paulista.

Passaram para abraçar e felicitar o fundador do jornal Vrejhi Mardiros Sanazar o atual prefeito de Osasco Rogério Lins, o ex prefeito Jorge Lapas e Carlos Marx, presidente do PV Osasco e porta-voz da legenda na Bacia 6.

Prefeito de Osasco, Rogério  Lins, prestigia evento.

Prefeito de Osasco, Rogério Lins, prestigia evento.

“Tenho muito carinho, admiração e respeito pelo Vrejhi. Fui um dos primeiros redatores e repórter contratados pelo jornal”, recordou Carlos Marx.

Vrejhi Sanazar tinha 24 anos quando decidiu fundar o periódico “Municípios em Marcha” em 19 de fevereiro de 1969. Dentre os objetivos do jornal estavam acompanhar o que de mais relevante acontecia na cidade, atuar pelo bem coletivo por meio de um trabalho responsável e de qualidade.

Ex-prefeito Jorge Lapas e Carlos Marx

Ex-prefeito Jorge Lapas e Carlos Marx

Natural de Presidente Altino, Vrejhi Sanazar fazia de tudo no jornal. Era fotógrafo, repórter, editor e revisor. Tempos depois o jornal passa a se chamar Diário de Osasco e, posteriormente, o atual Diário da Região. O jornal tem sede própria e tem as seguintes áreas: administrativa, comercial, redação e representação.

jornal_02

Nem sempre foram publicadas más notícias. O periódico teve participação preponderante em vários problemas que marcaram as cidades da região, entre eles a extinção do Lixão de Carapicuíba, além de cobertura ampla aos movimentos políticos e partidários transformando-se numa espécie de central de informações para outros veículos de comunicação, inclusive da Capital. Ainda, cobertura completa nas eleições e também na realização de debates entre os candidatos aos cargos de prefeito na região Oeste.

jornal_03

Além da versão impressa é possível ler e baixar o conteúdo do jornal na internet e nas redes sociais. Para tanto, basta acessar www.webdiario.com.br ou www.facebook.com/diariodaregiao

Presidente do Partido Verde fala sobre a tragédia em Brumadinho

Penna_PV_Desastre_BrumadinhoClique aqui  e  assista ao vídeo.