Qualidade do ar no mundo melhorou durante isolamento social e todos têm de se comprometer com um futuro verde e resiliente

Dados da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) mostram que a região metropolitana de São Paulo tem qualidade do ar ‘boa’ em todas as 29 estações de monitoramento para os poluentes primários, emitidos diretamente por fontes poluidoras.

Segundo a Cetesb, a quarentena por conta do Novo Coronavírus (COVID-19) provocou uma diminuição das atividades e da circulação de veículos, resultando na diminuição de poluentes emitidos.

As imagens de satélite da National Aeronautics and Space Administration (NASA) mostram que a concentração de dióxido de nitrogênio (NO2), produzido principalmente por veículos e usinas termelétricas, caiu drasticamente, em fevereiro, em Wuhan, cidade chinesa epicentro da pandemia do COVID. De vermelho/laranja o mapa ficou azul.

Meio Ambiente PV 43

O mesmo dado foi confirmado em março pela Agência Espacial Europeia no norte da Itália, uma área confinada há várias semanas para combater a disseminação da doença.

Neste 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, alerta que a Natureza está dando uma mensagem clara, ou seja, é preciso adotar hábitos e modelos agrícolas e de negócios sustentáveis, bem como salvaguardar os espaços e a vida selvagem que ainda existem. Todos têm de se comprometer com um futuro verde e resiliente.

O tema do Dia Mundial do Meio Ambiente 2020 é biodiversidade. A campanha #HoraDaNatureza é um apelo à ação global para combater a crescente perda de espécies e a degradação ambiental, além de chamar a atenção para a relação entre a saúde humana e a saúde do planeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>