Monthly Archives: julho 2020

Priscila Camargo defende exercício físico como atividade essencial na saúde pública, ampliação dos cuidados com a saúde da mulher e reconhecimento da importância da vacinação para combater doenças virais

Priscila Camargo PV-43A personal trainer Priscila Camargo tem defendido com afinco a saúde dos cidadãos de Osasco. Para ajudar as pessoas que estão em casa por conta do distanciamento social causado pelo COVID-19, a treinadora tem realizado aulas e postado em suas redes sociais diversas dicas de atividade física e de cuidados com a saúde feminina.

Priscila Camargo é bacharel em Educação Física pela Universidade Federal de São Carlos e tem larga experiência na coordenação de projetos sociais e lembra que a atividade física melhora significativamente a função imunológica, além de otimizar as defesas do organismo diante de agentes infecciosos.

Ela defende, também, a ampliação de campanhas de vacinação em crianças, adolescentes, adultos e terceira idade como forma de melhorar a saúde dos cidadãos e prevenir doenças virais. A vacinação traz, ainda, impactos positivos nas finanças públicas com os gastos na medicina curativa.

Priscila Camargo propõe implantação de projeto de atividade física no combate ao sedentarismo e a obesidade em todos os espaços públicos com integração de políticas de planejamento urbano e de transporte. Destaca a importância de se melhorar a infraestrutura de ruas, de calçadas, de ciclovias e de outras estruturas que objetivem a locomoção ativa das pessoas. Este projeto dever garantir, também, a segurança de pedestres, ciclistas e pessoas.

O cuidado e os direitos da saúde da mulher também são defendidos por Priscila Camargo. Para tanto, propõe melhorias nos atendimentos médicos, ações específicas na gravidez, prevenção do câncer de mama e colo de útero por meio dos exames papanicolau e mamografia, planejamento familiar e uso de métodos contraceptivos.

Melhorias no sistema de saúde, mais emprego e melhores ações para preservar as águas e os espaços verdes de Osasco são defendidos pelo pastor Alexandre Vieira

O desperdício dos recursos naturais e a fome podem ser resolvidos com a conscientização dos consumidores. Para o pastor Alexandre Vieira, a cidade de Osasco tem condições de sanar muitos problemas ligados à saúde e a fome com um programa efetivo de segurança alimentar aumentando, por exemplo, a oferta de alimentos saudáveis nos mercados e feiras, estimulando hortas em casa (jardim, quintal em prédios), mais produtos da agricultura familiar. A prefeitura pode implantar um programa municipal de combate ao desperdício de alimentos nos espaços públicos.

IMG-20200726-WA0062

Alimentação saudável é apenas uma ferramenta para melhorar a saúde da população de Osasco. O pastor Alexandre sugere, ainda, investimento na saúde básica, pronto-socorros, hospitais e ambulatórios. Também, criação de programa de combate de doenças infanto-juvenis como a diabetes e, para tanto, deve-se haver integração entre as secretarias de Saúde/Educação/Esporte. O objetivo é detectar crianças e adolescentes diabéticos ou pré diabéticos encaminhando-os para tratamento.

O pastor Alexandre quer mais investimentos no turismo sustentável para atrair mais receita e gerar mais trabalho e renda para os moradores. Osasco tem parques belos que devem ser mais bem explorados e cuidados. Propõe melhor distribuição de recursos financeiros em ações de educação ambiental e na despoluição dos córregos da cidade, ampliação de áreas verdes como forma de melhorar a qualidade de vida humana e dos animais.

Ambientalista Paulo Teixeira indica implantação de hortas orgânicas nas escolas e programa com foco no combate a fome e ao desperdício

IMG-20200726-WA0064

O consultor de negócios e ambientalista Paulo Teixeira criou em 2008 o projeto Horta Comunitária com o objetivo de promover a alimentação saudável e estimular o respeito e cuidado com os recursos naturais do Planeta. As hortas podem ser instaladas tanto em escolas quanto nas creches da rede municipal e preferencialmente em regiões de maior vulnerabilidade social. A própria comunidade pode cuidar da horta sob supervisão e orientação de equipe da prefeitura.

Combater a fome é uma das bandeiras defendidas por Paulo Teixeira que propõe um efetivo “Programa Municipal de Compra de Alimentos e de Combate ao Desperdício” para estimular a agricultura familiar, fomentar a alimentação saudável e aproveitamento integral de alimentos. Neste programa deve ter, por exemplo, oficinas em espaços públicos e em períodos vespertino e matutino para que os pais que trabalham possam participar. O programa está ligado à Saúde, pois acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhorar a nutrição dos munícipes é ter menos pessoas nas filas de UBS, de Pronto-Socorros.

Por conta da pandemia do COVID-19 muitas famílias ficaram sem emprego ou renda. Paulo Teixeira propõe que empresas e/ou prestadores de serviços da Prefeitura dêem preferência em seus contratos a trabalhadores que residam em Osasco, além de ser uma forma de gerar mais renda para o município. Há várias vantagens de morar perto do serviço: menos tempo no trânsito, pode ir andando ou pedalando para o trabalho, almoçar com a família e aproveitar o tempo livre.

Transporte, habitação, trabalho, segurança e atendimento às pessoas em situação de rua serão temas da live “Roda Verde” desta quinta, 30 de julho

O Partido Verde de Osasco (PV-43) realizará no dia 30 de julho (quinta-feira), pelo Facebook, a quarta rodada da live “Roda Verde: propostas e compromissos para uma nova Osasco”, com pré-candidatos ao cargo de vereador e com a presença de dirigentes da sigla. Agendada para iniciar às 19 horas, a live contará com a presença da empresária e ativista Rosanilda Silva (Tia Rosa do Transporte Escolar), do empresário Altonomista Bezerra, do sindicalista Severino Ramos, do líder comunitário Roberto Santos, de Silas Ribeiro e do Pastor Alexandre Vieira.

Cada pré-candidato vai falar de suas ações para o bem-estar das pessoas e da cidade como um todo, bem como apresentar suas principais propostas para os munícipes. A live tem quatro etapas: apresentação dos pré-candidatos, apresentação dos motivos pelos quais aceitou ser pré-candidato/a, resumo de seus principais projetos que vão nortear suas ações caso seja eleito e, por ultimo, o presidente do PV pontuará algumas falas e dará informes gerais do PV.

Live roda verde PV 30_jul

SOBRE OS CONVIDADOS

Rosanilda Silva (Tia Rosa do Transporte Escolar): Mãe, avó e moradora do bairro. Luta para que 100% das crianças e dos jovens de Osasco tenham acesso ao transporte gratuito; e luta por melhores condições de trabalho dos motoristas de vans como isenção de taxas municipais. Na semana passada, por indicação da tia Rosa, o deputado Emidio de Souza encaminhou ao governador João Dória um documento que propõe a concessão de auxílio emergencial aos motoristas de vans escolares do Estado de São Paulo. O documento também propõe a isenção de taxa e prorrogação das parcelas dos veículos ainda não quitados.

Altonomista Bezerra: empresário da construção civil, casado, pai. Há anos luta por regularização e garantia de escrituras de casa própria em áreas livres, luta por mais creches, esporte para todas as idades e luta por uma cidade mais limpa. Um de seus projetos é o Cata-Bagulho para impedir que materiais como móveis velhos, eletrodomésticos quebrados, pedaços de madeira e metal sejam depositados em vias públicas, córregos e terrenos baldios.

Roberto Santos: é ativista social e liderança comunitária. Morador a 50 anos do Jardim Munhoz atua, há 14 anos, em ações de acolhimento com pessoas em situação de rua incentivando-as a deixarem as drogas, o álcool e, sobretudo, estimulando a refazer laços familiares, a aceitar tratamento psicológico e a fazer cursos de capacitação profissional. Apesar da pandemia do Novo Coronavírus (COVID-19) as atividades desta ação social continuam. Acredita que Osasco tem condições de oferecer mais e melhores políticas de assistência social com foco no tratamento da saúde e no combate a violência às pessoas em situação de rua.

Pastor Alexandre Vieira: é formado em tecnologia, teologia e é militante nas áreas da saúde e do meio ambiente. Acredita que um mundo melhor para todos está ligado com a preservação ambiental e com incentivos a uma vida mais saudável. Quer mais investimentos na Saúde e na Educação e melhorias na fiscalização para que estes recursos cheguem nos bairros mais afastados do centro, nas periferias e favelas.

Severino Ramos: vigilante, ativista sindical, foi gestor regional de obras da Prefeitura de Osasco. Luta por melhorias nas condições de trabalho e infraestrutura dos profissionais de segurança e vigilância. Ainda, melhorias no cuidado com pessoas e famílias carentes.

Silas Ribeiro: é ativista social e no momento se encontra em situação de rua. Sua luta é para que centenas de cidadãos (homens, mulheres, jovens e até crianças) sejam amparados. Luta para que dependentes químicos em situação de rua possam ter tratamento e respeito. Propõe, ainda, ações efetivas de combate à violência contra moradores de rua.

Para assistir a live basta entrar no link

https://www.facebook.com/PartidoVerdeOsasco

Henrique Força Jovem na defesa da saúde, trabalho e garantia dos direitos sociais dos mais necessitados de Osasco

Henrique PV OsascoEmpresário do ramo E-commerce, Henrique Oliveira é popularmente conhecido como Henrique Força Jovem. O empreendedor luta por justiça social, igualdade e garantia dos direitos dos mais necessitados de Osasco.

Defende, sobretudo, o acesso à educação, saúde e cultura, além de mais cursos profissionalizantes gratuitos e uma economia mais livre para gerar oportunidade de trabalho, emprego e renda aos mais pobres.

Ainda, propõe a diminuição da burocracia na abertura de pequenos negócios, assim como ações estratégicas para ampliar o acesso ao trabalho tanto para pessoas em situação de rua e egressos do sistema prisional quanto para famílias que enfrentam dificuldades na inserção e/ou reinserção no mercado de trabalho. O empresário sugere mais parcerias e estímulos às corporações e empresas de modo que estas disponibilizem mais vagas de trabalho para deficientes e/ou pessoas com necessidades especiais.

O Atlas da Violência, divulgado em agosto de 2019, e produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) mostra as taxas de homicídios nos municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes. O estudo teve como base dados de 2017 e revelou que Osasco teve 101 mortes violentas ocupando um dos índices mais altos da região oeste.

Para combater a violência, Henrique Força Jovem recomenda mais investimentos na segurança e em sistemas de monitoramento público como câmeras, aumento da Guarda Civil Municipal (GCM), firmar pactos de combate à violência entre sociedade e gestão pública com investimentos em saúde e também combater a incitação de qualquer tipo de violência nas redes sociais.

Professora Maria Teresa firme na defesa dos trabalhadores da educação, na promoção da cultura de paz nas escolas e seu entorno e ações efetivas para estimular docentes novatos a encarar as salas de aulas

Protagonista pela melhoria da qualidade do ensino em Osasco, Maria Teresa de Araujo Ferreira é professora de matemática e da língua inglesa. Defende os trabalhadores da educação e tem, dentre as bandeiras, o combate à violência dentro e no entorno da escola, melhores salários à categoria e ações efetivas para atrair professores novatos para a sala de aula.

A professora Maria Teresa acredita que Osasco tem condições de ficar em primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e até mesmo de conquistar o Prêmio de Excelência em Gestão Pública da Educação, concedido pela Organização das Nações Unidas (ONU), porém é preciso que a Educação seja o pilar principal da gestão pública. Esta deve dar autonomia às escolas, aumentar e colocar os recursos financeiros nas mãos dos gestores dos estabelecimentos de ensino adotando a prática do processo seletivo dos gerentes regionais com escolha feita pelo desempenho no próprio Ideb e não como indicação política.

Boa parte dos docentes novatos sente-se desestimulado pelas condições precárias de trabalho (salas lotadas, falta de material didático, computador sem internet etc.). Por isso, a professora Maria Teresa aponta investimentos em equipamentos e benfeitorias/manutenção das escolas, melhores planos de carreira com garantias de progressão, formação continuada e afastamento para os estudos. É possível reduzir o número de alunos por sala, disponibilizar mais serviços de transporte escolar, tornar o material didático atraente etc.

Dados do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP) apontam que a violência escolar está cada vez maior. Neste sentido, a educadora propõe melhor compreensão das causas de agressão (física, verbal, bullying, contexto familiar do aluno, etc.) para tomar medidas acertivas e, assim, promover a cultura de paz. A professora também ressalta a importância do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) – grande legado do presidente Lula à educação brasileira, e também defendido pelo deputado Emidio de Souza.

Maria Teresa professora PV politica

Mais hortas orgânicas nas escolas e em espaços públicos e 100% da coleta de óleo de fritura usado em Osasco são metas de Maristela Leamare

Maristela Horta PVTratar todo o esgoto é essencial para cuidar dos córregos e olhos d’água de Osasco. Contudo, o saneamento básico é apenas uma ação para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Para a psicopedagoga Maristela Leamare, mais conhecida como Maristela da Horta, há duas maneiras simples e importantes de cuidar da saúde familiar: implantação de horta orgânica nas escolas, em espaços públicos e nas residências. Outra ação extremamente relevante para cuidar da água é implantando a coleta seletiva de óleo de fritura usado em 100% dos lares, empresas e na administração pública.

Maristela Leamare fundou o Centro de Ação Socioambiental (CEASO), no bairro Terra Nossa onde desenvolve vários projetos dentre eles a Horta Sustentável Comunitária e a Coleta de Óleo de Fritura usado (doadores recebem verduras em troca).

Para a ambientalista, tanto a horta quanto a coleta seletiva são ótimos recursos didáticos para crianças, jovens e adultos porque estimula a interação no meio social, bem como a preocupação com os recursos naturais.

Maristela da Horta também estimula o uso de bicicletas e propõe mais e melhores ciclovias/ciclofaixas. Acredita ser essencial estimular na população o uso de instrumentos de locomoção que minimizem as emissões de poluentes que causam malefícios para a atmosfera e na saúde humana.

J. Torres quer mais investimentos na assistência médica e odontológica aos trabalhadores e creches noturnas em Osasco

covid_PV_eleicaoJ. Torres, como é conhecido na região onde mora na zona norte de Osasco, atua na defesa dos mais necessitados. O ativista social ouve, constantemente, as queixas da população que pede a construção de hospital, mais médicos (clínico geral, especialistas) e dentistas, mais remédios, agilidade na realização e no resultado de exames, bem como geração de mais emprego e renda.

A creche noturna para mães, e até pais, que trabalham até tarde e/ou estudam é outra demanda dos munícipes.

Muitas vezes, as mães param de estudar porque não têm com quem deixar seus filhos. Para fazer uso das creches noturnas basta apenas que o empregador forneça provas dos horários de trabalho da mãe ou do responsável legal pela criança.

Com a pandemia do COVID-19 muitas famílias perderam sua renda ou emprego. Por isso, é importante que a prefeitura agilize obras que estão paradas para gerar emprego e renda a seus cidadãos. J. Torres propõe priorizar o bem-estar para o povo de Osasco e pede melhor planejamento pela prefeitura por meio de uma gestão comprometida com as pessoas e com uma aplicação adequada dos recursos públicos.

Severino Ramos pede melhoria nas condições de trabalho dos profissionais de segurança e vigilância de Osasco

Profissionais que atuam como seguranças, com ou sem uso de armas de fogo, põem suas vidas em risco para defender cidadãos e patrimônios. Severino Ramos é vigilante, ativista sindical, foi gestor regional de obras da Prefeitura de Osasco e luta por melhorias nas condições de trabalho e infraestrutura dos profissionais de segurança e vigilância da cidade. Ainda, propõe melhorias nos programas municipais com foco no cuidado com as pessoas e as famílias carentes.

IMG-20200722-WA0044

O sindicalista sabe da importância dos vigilantes para a segurança pública e aposta no diálogo franco entre categoria/prefeitura/empresas para que os direitos e as leis trabalhistas sejam respeitados. A categoria sofre com salários baixos e muitos profissionais sofrem abalos psicológicos por conta dos riscos diários com a violência física ou mesmo assalto.

Severino Ramos apóia os vigilantes comunitários independentes que oferecem serviços segurança de ruas e de residências, desde que capacitados para exercer a profissão e de forma autônoma, cooperada ou associada em ruas públicas ou privadas.

Vitor do Taxi luta por melhores condições de trabalho de taxistas, motoristas e transportadores de passageiros, com ações efetivas de educação no transito para preservar vidas

Profissional antigo de Osasco no transporte de passageiros, Vitor do Taxi luta para ampliar o número de creches na cidade, melhorias na saúde, na educação e, especialmente, melhoria nas condições de trabalho dos taxistas e motoristas em geral (masculino/feminino). Propõe fiscalização eficiente por parte dos órgãos de trânsito, assim como mais segurança e melhoria das condições de trabalho dos taxistas, melhorias nas vias públicas (mais faixas, sinalização, iluminação).

O combate a violência no transito é outra bandeira defendida por Vitor do Taxi. Dados do Sindicato dos Taxistas de São Paulo mostra que as mulheres estão herdando os carros e a função de seus maridos taxistas mortos. Muitos condutores são assassinados. A maior causa de morte dos taxistas é o infarto, responsável por 50% dos casos, por conta do estresse da profissão e do risco de assalto. As mortes por assassinato representam 12% dos óbitos de taxistas.

Para Vitor do Taxi não basta liberação de alvarás pela prefeitura. É necessário mais ações de segurança (capacitação), mais ações de educação no transito, canal direto com a polícia, instalação de GPS, câmeras etc. Tudo isso alinhado com a fiscalização e punição dos infratores com o objetivo principal de preservar vidas e famílias.

IMG-20200722-WA0045