Monthly Archives: julho 2019

Manguezais: berçário de animais e aliados contra as mudanças climáticas da Terra

Os manguezais são capazes de estocar mais que o dobro de carbono do que

as florestas tropicais como a Amazônia. Esses ecossistemas são importantes
reguladores do clima e são nossos aliados no controle do aquecimento global.

O Brasil é um dos maiores países do mundo em relação a área com manguezais. Esse
ecossistema está presente em apenas 1% do território do planeta, além de ser um
dos mais importantes em relação à produtividade. Os manguezais são um
verdadeiro berçário e fundamentais para o equilíbrio da vida na Terra.

manguezais_PV_Osasco

Marcha organizada pelo PV leva dezenas de pessoas à Avenida Paulista contra os agrotóxicos

Penna, presidente nacional do PV

Penna, presidente nacional do PV

Para promover a reflexão e o debate sobre os agrotóxicos, o Partido Verde promoveu na tarde deste domingo (21/7), na Avenida Paulista em frente ao MASP, a “Marcha Agrotóxico Mata” com adesão de dezenas de pessoas entre dirigentes e militantes do PV da capital e cidades da região metropolitana, representantes do terceiro setor, ambientalistas, educadores e artistas como o cantor e músico Dorgi, de Osasco.

Munidos de faixas, camisetas e bandeiras os participantes distribuíram panfletos e conversaram com transeuntes destacando a falta de responsabilidade e compromisso do governo federal com a saúde humana e ambiental ao liberar o registro de pesticidas.

agrotoxico_2

“Esta foi uma ação para mostrar à  população o descaso do governo federal com a saúde da população. É um protesto contra a liberação desenfreada de agrotóxicos promovida pelo Governo Bolsonaro”, sublinhou Carlos Marx, ambientalista e porta-voz da Bacia 6.

Carlos Marx,  dirigente PV Osasco e porta-voz PV Bacia 6 conversa com pessoas e distribui panfletos.

Carlos Marx, dirigente PV Osasco e porta-voz PV Bacia 6 conversa com pessoas e distribui panfletos.

“Entramos com embargo no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender esses perigosos venenos. Mas é pouco. Precisamos que toda sociedade diga ‘não’ porque nos envenenar é um suicídio coletivo. Cada um em sua casa dê preferência aos produtos orgânicos. Cada um em sua mesa faça exigência pela qualidade do alimento. Nós precisamos quebrar economicamente esses produtores insensíveis que enchem de veneno a mesa do brasileiro”, disse José Luiz Penna, presidente nacional do PV.

Dorgi, cantor e professor de música.

Dorgi, cantor e professor de música.

O governo de Jair Bolsonaro (PSL) vem acelerando a liberação do registro de pesticidas. A liberação de 42 defensivos agrícolas feita pelo Ministério da Agricultura vem preocupando ambientalistas, profissionais de saúde e pesquisadores do setor.

Raisa Alves, do PV Jovem.

Raisa Alves, do PV Jovem.

Estão no mercado mais de 200 agrotóxicos. Dos 42 aprovados por Bolsonaro, 23 são considerados altamente ou muito perigosos para o meio ambiente e 18 são extremamente ou altamente tóxicos para a saúde humana.

Entre os produtos liberados há um princípio ativo novo à base de Florpirauxifen-benzil. É o primeiro inédito aprovado em 2019.

agrotoxico_6

 

“Marcha contra os Agrotóxicos” neste domingo, na Avenida Paulista

 

IMG-20190716-WA0022

O Governo Federal liberou mais 42 agrotóxicos ampliando o recorde desde a posse de Bolsonaro. O número total de autorizações neste ano chega a 239.

Para promover a reflexão sobre o tema e impedir que mais agrotóxicos sejam liberados, o diretório Estadual do Partido Verde (43) convida militantes, dirigentes, terceiro setor e a população em geral para participarem de “Marcha contra os Agrotóxicos”.

A marcha será neste domingo (21/7), com concentração às 14 horas, na Avenida Paulista. Concentração em frente ao MASP (Museu de Arte de São Paulo – Assis Chateaubriand). O PV orienta dirigentes e militantes a levarem bandeiras, faixas e todos os adereços da legenda.

O crescimento de registros de novos venenos químicos para uso na produção de alimentos indica o interesse ruralista acima da saúde e do meio ambiente e, sobretudo, tem despertado o repúdio de ambientalistas e de profissionais da saúde no Brasil e no exterior.

O uso indiscriminado de agrotóxicos traz diversas consequências, dentre elas a má formação genética e a microcefalia.

Dos novos produtos liberados neste ano, quase metade, ou seja, 43%, é altamente tóxica. Dos 239 produtos, 31% são de agrotóxicos proibidos na União Europeia (UE).

“O Partido Verde vem atuando na esfera jurídica para impedir os registros de agrotóxicos que desrespeitam o direito à saúde, à alimentação da população brasileira e a proteção intrínseca do meio ambiente. Mas, entendemos que o caso exige ações públicas. Assim, chamamos nossa militância e amigos de outros partidos e de ONGs socioambientais, culturais, população em geral, pra esta marcha domingo, 21 de julho, na Avenida Paulista”, enfatiza José Luiz Penna, presidente nacional do PV.

Encontro de pontos de cultura da região oeste discute agenda comum, propostas para fortalecer o setor e ações em rede

PV_1

Ao longo deste domingo (7/7) ocorreu o “Encontro Regional Pontos de Cultura”, da região oeste da Grande São Paulo. Realizado na sede da Secretaria Municipal de Cultura de Osasco, o evento contou com a presença de militantes, produtores e coletivos culturais de dança, teatro, música, literatura, bem como do secretário da Cultura local, Éder Alberto Ramos (Éder B2).

pv_4

O coletivo Casaviva – cultural e ambiental, credenciado como ponto de cultura, esteve representado pela Banda Muirakitã, com música autoral e roda de ciranda, e pela poeta e performer Rosi Cheque, que interpretou “Carbono Azul”, poema de sua autoria que trata da questão dos manguezais e sua relevância na despoluição do ar e no combate às mudanças climáticas.

pv_6

Em pauta temas como edital de premiação Pontos de Cultura, comunicação entre os coletivos e pontos de cultura da região, formação de conselho popular de cultura, editais para o setor, Plano de Cultura (municipal, estadual e federal) e o fortalecimento dos diálogos e demandas com os gestores culturais.

pv_5

Em sua fala, Carlos Marx, da coordenação do Ponto de Cultura Casaviva, ressaltou a importância da comunicação e do uso das redes sociais para divulgar as atividades e agendas. Falou das ações realizadas na cidade e dos próximos eventos programados. “Precisamos fortalecer os laços e os compromissos de trabalhos em conjunto com estabelecimento de metas”, pontuou.

Éder B2, secretário da Cultura de Osasco, falou da relevância do encontro no sentido do fortalecimento regional e planejamento participativo.

pv_2

O evento contou com representantes de Pontos de Cultura das cidades de Embu das Artes; Carapicuíba; Santana de Parnaíba, Pirapora de Bom Jesus, além de Osasco.

Este primeiro encontro foi organizado pelos pontos de cultura Cia de Teatro Clareou (Osasco), Samba do Pé Vermeio (Santana de Parnaíba), coletivo Nós de OZ e Movimento de Dramaturgia Rural, com apoio da Secretaria de Cultura de Osasco.

SAIBA MAIS
Casaviva – cultural e ambiental
(11) 99652-8199
casavivaosascosp@gmail.com
www.facebook.com/casavivaosasco