Monthly Archives: janeiro 2019

Presidente do Partido Verde fala sobre a tragédia em Brumadinho

Penna_PV_Desastre_BrumadinhoClique aqui  e  assista ao vídeo.

 

Crime ambiental: barragem da Vale se rompe em Brumadinho, na região metropolitana de MG

Responsáveis pela empresa Vale devem ser criminalizados pelas mortes e presos o mais rápido possível.

BRUMADINHO

Uma barragem da mineradora Vale se rompeu na tarde de sexta-feira (25/01), em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Um mar de lama avançou sobre a área administrativa da empresa e casas da região do Córrego do Feijão. O rompimento de barragem é considerado, por ambientalistas, crime ambiental e humano. Dezenas de pessoas morreram e muitas estão desaparecidas.

A lama seguiu rumo ao rio Paraopeba, um dos principais afluentes do São Francisco. Parte do abastecimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte é feita com a captação da água do Paraopeba. A Copasa afirmou que está suspensa a captação da água do rio Paraopeba em Brumadinho e que o abastecimento da população atendida pelo sistema Paraopeba está sendo realizado por outras represas e pelo Rio das Velhas.

O rompimento provocou o transbordamento de outras duas barragens. Os bombeiros afirmaram que vazaram 13 milhões de metros cúbicos de rejeito de minério. Essa barragem que se rompeu é chamada de barragem à montante, mesmo tipo da barragem de Fundão. O alteamento delas é feito com o próprio rejeito e em direção à barragem. Especialistas em mineração alertam que elas são as mais comuns e mais baratas.

A lei que instituiu a Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB) precisa de revisão para ser aperfeiçoada. Criada em 2010, a PNSB tem, entre as metas, garantir a observância de padrões de segurança para reduzir a possibilidade de acidentes em barragens.

A lei prevê, entre outras obrigações que devem ser cumpridas pelas empresas: elaboração adequada de um plano de ação de emergência (PAE); elaboração de um plano de segurança da barragem; realização de inspeções e revisões periódicas de segurança.

O QUE SE SABE ATÉ O MOMENTO

• Há ao menos 58 mortos, segundo os bombeiros; 192 sobreviventes foram resgatados
• De acordo com a Defesa Civil, 305 pessoas estão desaparecidas – entre moradores locais e funcionários da Vale. No sábado, a Vale divulgou uma lista com nomes de pessoas que não foram encontradas
• Familiares de desaparecidos buscaram informações no IML de BH. Uma força-tarefa foi formada, mas a identificação dos corpos é difícil;
• Dezesseis corpos foram identificados
• Bombeiros divulgaram lista de 183 nomes de pessoas que foram achadas vivas

 

Há exatos 33 anos era fundado, no Brasil, o Partido Verde!

33_anos_partido_verde_2019

O Brasil estava começando a trilhar os caminhos da democracia após mais de 20 anos de uma longa ditadura militar.

Com raras e louváveis exceções, não se discutia profundamente a agenda ambiental.

Grande parte de nossa população não tinha acesso à água tratada em suas casas. Esgoto coletado e tratado era ainda mais raro, atendendo uma pequena parcela dos domicílios brasileiros!

As ruas de nossas metrópoles eram verdadeiras lixeiras a céu aberto, onde toda espécie de lixo era jogado sem qualquer culpa ou preocupação.

As florestas, parques e áreas verdes eram vistas como impedimento ao crescimento, ao desenvolvimento urbano das cidades…

Sem falar em temas mais abrangentes como a contaminação das águas, a poluição do ar, a perigosa ocupação de encostas e beiras de rios, contaminação do solo, emissão de gases do efeito estufa, aquecimento global e muitos, muitos outros temas relevantes para a qualidade da vida humana.

Nestes 33 anos, o Partido Verde contribuiu decisivamente para a sensibilização dos brasileiros quanto à importância de se estruturar um sistema nacional de meio ambiente focado na educação ambiental, programas de conservação da natureza, respeito aos nossos biomas, fiscalização das atividades licenciadas, promoção da recuperação ambiental de áreas degradadas, o respeito aos povos nativos e populações tradicionais, além de buscar harmonizar o desenvolvimento econômico com a justiça social e a preservação ambiental!

Nesses anos, o Brasil assumiu grande protagonismo global na questão ambiental! Constituímos um arcabouço legal muito complexo e atual, pelo acúmulo de gestões públicas e de organizações não governamentais, tanto em nível nacional quanto nos níveis estaduais e municipais, além de grande envolvimento da sociedade brasileira!

Sediamos a Rio’92, a Rio +10 e a Rio +20!

Lamentavelmente, hoje, não estamos aqui para festejar pois grande parte dos muitos avanços conquistados estão sendo descartados como supérfluos fossem!

Vivemos tempos sombrios na área ambiental e nos direitos individuais, precisamos estar atentos e mobilizados para evitar que tanto trabalho, compromissos e vidas perdidas neste período (Chico Mendes, Herbert Daniel entre tantos ) não sejam desperdiçados facilmente!

Mais do que nunca precisamos do compromisso militante de quem, como nós do PV, acredita na importância da luta pela manutenção e ampliação dos direitos das minorias, dos povos indígenas, das populações tradicionais e preservação ambiental.

Fonte: http://pv.org.br