PV cancer de prostata

filiacao PV Osasco out_2019

medico

PV 43 dia do professor

Como o Sínodo Panamazônico pode nos surpreender

Por Leonardo Boff (Ecoteólogo, filósofo e escritor)

Leonardo_BoffEntre os dias 6-27 de outubro acontecerá em Roma o Sínodo Panamazônico. Já em 1974 o Papa Paulo VI instituiu a figura do Sínodo, primeiro dos dos Bispos, com representantes de todos os continentes mas também os Sínodos regionais como o Sínodo dos Bispos holandeses em 1980 e o Sínodo dos bispos alemães que está ocorrendo em 2019 e outros.

O sínodo, cujo significado etimológico significa “fazer um caminho juntos” representa uma ocasião para as Igrejas locais ou regionais tomarem o pulso do caminhar de suas igrejas, analisando os problemas, identificando os desafios e buscando juntos caminhos de implementação e atualização do evangelho.

Especial relevância é o Sínodo Panamazônico, dado um duplo grau de consciência revelado no próprio tema básico: “Novos caminhos para a Igreja e para a Ecologia integral”. Trata-se de definir um outro tipo de presença da Igreja nas Américas e especificamente nesta vasta região amazônica que recobre 9 países numa extensão de mais de 8 milhões de kilômetros quadrados. O outro grau de consciência se revela na importância que a Amazônia possui para o equilíbrio da Terra e para o futuro da vida e da humanidade.

A Igreja romano-católica na América Latina e na Amazônia era uma Igreja-espelho da Igreja-mãe da Europa. Depois de cinco séculos era se transformou numa Igreja-fonte, com um rosto afro-índio-europeu. Na homilia de abertura do Sínodo, no dia 4 de outubro, o Papa Francisco disse claramente: “Quantas vezes o dom de Deus foi, não oferecido, mas imposto! Quantas vezes houve colonização em vez de evangelização! Deus nos preserve da ganância dos novos colonialismos”.
Numa outra ocasião em Puerto Maldonado no Peru, fez um pedido de perdão, nunca feito por nenhum Papa antes: “Peço humildemente perdão, não apenas pelas ofensas da própria Igreja mas pelos crimes contra os povos originários durante a conquista da América”.

No Instrumento de Trabalho, em preparação ao Sínodo, se pede que sejam ordenados “viri probati”, quer dizer, homens casados, comprovadamente honrados, especialmente indígenas, para serem ordenados sacerdotes. O bispo emérito do Xingu, a maior diocese do mundo, Dom Erwin Kräutler, sugeriu ao Papa que ao invés de dizer “viri probati”(homens) mas se diga “personae probatae (pessoas comprovadas),o que inclui as mulheres. Diz ele: elas nas comunidades fazem tudo o que o padre faz, menos consagrar o pão e o vinho. Por que não conceder-lhe também esta missão? Maria, deu à luz Jesus, o Filho de Deus. Suas irmãs, as mulheres, por não podem representá-lo? Ademais o texto diz que se dará às mulheres uma missão especial. Bem poderia ser, como é feito em todas as demais igrejas cristãs, que mulheres se tornem, a seu jeito, também sacerdotes.

Esse Papa é inovador e corajoso. Dizem os melhores teólogos que não há nenhum dogma ou doutrina que impeça às mulheres de representar o Cristo. Teologicamente não é o padre que consagra. É Cristo quem consagra. O padre apenas lhe dá visibilidade. Só o patriarcalismo ainda reinante o impede.
A questão mais aguda e importante é a salvaguarda do bioma amazônico. Essa vasta região foi objeto de pesquisa de grande cientistas já há dois séculos pelo menos. Dizia Euclides da Cunha em seus ensaios amazônicos:”A inteligência humana não suportaria o peso da realidade portentosa da Amazônia; terá que crescer com ela, adaptando-se-lhe, para dominá-la(Vozes 1976,p.15). Ela é o grande filtro do mundo que sequestra do dióxido de carbono, mitiga o aquecimento global e nos entrega oxigênio. Nela a biodiversidade é tanta que “em poucos hectares da floresta amazônica existe um número de espécies de plantas e de insetos maior que toda a flora e fauna da Europa”nos diz o grande especialista E.Salati.

Mas seu significado maior reside na imensidão das águas, seja dos rios volantes (umidade das árvores) seja da superfície do rio, seja do imenso aquífero Alter do Chão. Sem a preservação da floresta em pé, o Amazonas pode se transformar num deserto como o Saara que há 15 mil anos era uma espécie de Amazônia,com o rio Nilo desaguando no Atlântico. Cinquenta bilhões de toneladas de dióxido de carbono seriam lançadas ao céu, caso a Amazônia for desflorestada, tornando impossível a vida no sul do Continente.

O papa se referiu à situação da Amazônia ao analisar a situação atual mundial,”a Terra é cada vez mais interconectada e habitada por povos que fazem parte de uma comunidade global; por exemplo, o problema dos incêndios na Amazônia, não é apenas daquela região. É um problema mundial, assim como o fenômeno migratório”.

Mais e mais cresce a consciência de que o bioma amazônico é um Bem Comum da Terra e da Humanidade. O apelo à soberania de cada país, se move ainda no velho paradigma que dividia o planeta em partes. Agora se trata de reunir as partes e construir a Casa Comum para nós e para toda a comunidade de vida. O Brasil não é dono da Amazônia (63%), é apenas seu administrador, agora sob o novo governo, de forma altamente irresponsável, ao fazer pouco caso dos incêndios e em função dos minérios, do petróleo e de outras riquezas, incentivar grandes projetos que ameaçam os povos originários – aqueles que sabem cuidar e preservar a floresta – e o equilíbrio ecológico de toda a Casa Comum.

Corre um projeto subscrito por dezenas de caciques, bispos, autoridades, cientistas e outros a ser apresentado no Sínodo de declarar a “Amazônia, santuário intangível da Casa Comum”!

Como a UNESCO já tombou vários biomas em vários países, por que não fazê-lo da Amazônia, na qual se joga, em parte, o futuro da vitalidade da Terra e de nossa civilização?

 

Enlutado pelo falecimento do Secretário de Organização, Ricardo Silva, Diretório Estadual realiza primeira reunião

 

Os membros do Diretório Estadual do Partido Verde (43) de São Paulo realizaram na manhã deste sábado, 5/10, na sede partidária localizada na Avenida Nove de Julho, na capital, sua primeira reunião geral, após a convenção estadual que aconteceu em 10 de agosto.

Primeira a falar na reunião, Ana Acilda, viúva de Ricardo Silva, Secretária da Mulher do Diretório Estadual, agradeceu pela atenção que vem recebendo de todos os verdes paulistas, nesta hora tão difícil que ela e sua família estão passando.

PV_43_3

“Alguns companheiros sugeriram que esta reunião fosse transferida para outro dia mais à frente, mas pedi que isso não acontecesse, pois Ricardo queria agilidade na reorganização do partido e para isso vinha trabalhando, com máximo empenho. O PV de São Paulo não pode parar. Espero que o exemplo de meu marido contagie a todos e nosso partido dê um grande salto em sua organização e conquiste vitória expressiva nas próximas eleições municipais”, enfatizou Ana.

Regina Gonçalves, que já foi Secretária de Finanças da Estadual e deputada estadual, falou em seguida, enaltecendo a dedicação do falecido Secretário de Organização. “Uma perda irreparável para nosso partido. Seu amor e dedicação ao PV eram contagiantes. Vai ser difícil escolher outra pessoa com a mesma competência para ocupar seu lugar, mas nosso coletivo saberá fazê-lo. A querida Ana Acilda tenha certeza de nosso apoio e solidariedade neste momento tão triste”.

O deputado estadual Reinaldo Alguz, que na véspera do falecimento de Ricardo Silva, enlutou -se pela perda de sua mãe, enfatizou que o atual momento de perdas deve revigorar a fé e o ânimo de todos. “Todos nós vamos morrer um dia. O importante é amar o que fazemos, amar a vida, dedicá-la ao bem de todos. Era o que Ricardo fazia. Ele amava e queria que todos amassem o PV. A mão de Deus está conosco e temos que por nossa mão na massa”, sublinhou.

Ex-deputado e já declarado candidato à prefeito de Americana, em 2020, Chico Sardelli, vice-presidente da estadual, recordou a postura muitas vezes crítica de Ricardo. “Creio que eu fui o último a discutir com o Ricardo, em reunião no partido. Discutimos mas no final nos abraçamos, pois acima de tudo éramos amigos. Sua memória sempre estará viva em nossas mentes”, disse.

PV_43_1

Eleito Deputado Federal pelo PV-SP, Enrico Misasi falou do momento de dor que vivem os verdes paulistas. “Tenho certeza que este sofrimento servirá de cimento e cola para nos unir, para dar forças à nossa luta e garantir uma vitória expressiva em 2020”.

Marcos Belizário, eleito presidente do Diretório Estadual do PV-SP, bastante emocionado, destacou os esforços que Ricardo vinha dedicando à reestruturação do partido, viajando todo o Estado, acompanhando as convenções municipais, ampliando as bases com novas adesões. “A nova direção executiva assume o compromisso de fortalecer o partido em todas as regiões de São Paulo. Queremos e vamos continuar sendo uma referência para o PV em todo o Brasil”, enfatizou.

Belizário informou que os nomes dos 25 dirigentes da executiva estadual, que integram o colegiado de 110 membros do Diretório Estadual, incluindo o do novo secretário de organização, serão definidos na próximos dias.

EDUARDO JORGE: “PV VIVE MOMENTO DIFÍCIL MAS O BRASIL NÃO PODE PRESCINDIR DE NOSSO PARTIDO”

Membro dos diretórios nacional e do municipal de São Paulo, Eduardo Jorge, com certeza o verde mais conhecido no Brasil, por seu mandato de deputado federal na Constituinte de 1988 e suas candidaturas à presidência e vice-presidência da República, em 2014 e 2018, explicou que não quis ser membro da executiva estadual para abrir espaço à novos companheiros, especialmente à jovens.

“Temos que nos empenhar na reconstrução de nosso partido, que vive momentos difíceis, da mesma forma que o Brasil, que vem sofrendo perdas ambientais enormes no Governo Bolsonaro. O Brasil precisa do Partido Verde. E o PV de São Paulo é o sustentáculo do PV do Brasil inteiro”, enfatizou Eduardo.

Para Eduardo Jorge, a política verdadeira é fruto da ação de idealistas como Ricardo Silva. Também expressou sua admiração pelo presidente Marcos Belizário que cumpriu a decisão de realizar a convenção estadual para eleger o Diretório Estadual e por fim à prática de nomeação de comissões provisórias.

PV_43_2

MAIS ESPAÇO E RESPEITO À MULHER

Mariana Perin, que foi secretária da juventude dos diretórios nacional e estadual de São Paulo, fez um apelo para a entrada de mais mulheres na direção partidária, de mais respeito às suas falas e decisões. “Temos também que aumentar a participação da mulher e dos jovens em nossas bancadas parlamentares e nas gestões públicas”.

PENNA EXPRESSA CONFIANÇA NO CRESCIMENTO DO PARTIDO

O presidente nacional do PV, José Luiz Penna, relembrou momentos da vida partidária de Ricardo Silva, desde 1992, sua trajetória política e de dirigente partidário, expressando sua opinião de que será muito difícil substituí-lo.

“Nossa maior homenagem à memória de Ricardo será o trabalho pelo fortalecimento do partido. Para nós, verdes, a construção partidária é mais difícil porque nunca nos escoramos em organizações tradicionais como fazem muitos partidos. Nossa força vem da sociedade em geral, de cidadãos conscientes que conhecem e apoiam nossos projetos, que estão sintonizados com os objetivos do terceiro milênio, da defesa da vida. Com esse apoio, vamos retomar o crescimento do PV”, ressaltou Penna.

PV_43_5

ATO RELIGIOSO

Concluída a reunião, os participantes foram convidados para um ato religioso ecumênico, em memória de Ricardo Silva, conduzido pelo Padre Odair Eustáquio, da Igreja Maria Mãe dos Caminhantes, de Itapecerica da Serra.

Exposição fotográfica “Também Amigos”, de Walter Sanches, começa no Osasco Plaza Shopping

Fotos Raisa Alves e Roberto Tchêrê

Walter Sanches fala de sua relação com os animais e fotografia.

Walter Sanches fala de sua relação com os animais e fotografia.

Foi lançada na noite da sexta-feira (4/10), a exposição fotográfica “Também Amigos”, de Wlater Sanches. O Coquetel de abertura reuniu ativistas da causa animal e ambiental, autoridades, artistas, produtores culturais e admiradores de pets. Na programação show (voz e violão) com os cantores Vanessa Silva e Gabriel Miranda e performance poética “Proteção aos Animais” com Rosi Cheque.

Carlos Marx ressalva o respeito e preservação da biodiversidade.

Carlos Marx ressalva o respeito e preservação da biodiversidade.

“Hoje é celebrado o Dia Mundial dos Animais e essa exposição chega para despertar a atenção das pessoas sobre o cuidado e a adoção de gatos. Os animais são atores fundamentais no equilíbrio dos ecossistemas. Nos últimos meses têm ocorrido queimadas com grande perda de biodiversidade de plantas e animais”, resumiu Carlos Marx, coordenador da Casaviva, que também agradeceu o apoio da diretoria e de profissionais do Osasco Plaza e da clínica veterinária Petland.

pets_03

Jacy Malagoli, fundadora e coordenadora do movimento AVAMA, discorreu sobre as ações de adoção de animais, bem como das campanhas de castração realizadas em Osasco e toda a região oeste.

pets_14

O ex-prefeito Jorge Lapas parabenizou a todos os envolvidos no evento e ressalvou a importância, cada vez maior, de pessoas que pregam e praticam o amor pelo semelhante, pelo meio ambiente e pelos animais. Em sua administração, Lapas montou o Pet Parque de Osasco, revitalizou a Zoonoses e abriu os 14 parques da cidade para os animais.

Octavio Nery fala da parceria com a AVAMA.

Octavio Nery fala da parceria com a AVAMA.

Octavio Nery, veterinário da Clínica Petland, falou sobre a parceria com a AVAMA e citou alguns trabalhos e produtos oferecidos pela clínica.

pets_09

Walter Sanches foi o último a falar e discorreu sobre as particularidades dos gatos como hábitos alimentares e formas de demonstrar carinho.

Segundo o fotógrafo, os gatos não gostam de portas fechadas, adoram janelas abertas, são avessos à solidão e não se conformam com espaços limitados. Quando encontram proteção e carinho fazem de tudo para retribuir a amizade e contagiam o ambiente de energia.

pets_11

Um levantamento do Instituto Pet Brasil (IPB) aponta que, entre 2013 e 2018, o número de gatos nos lares brasileiros cresceu 8,1%. Já o de cães aumentou 3,8%, menos da metade. A pesquisa levou em conta animais como cães, gatos, peixes, répteis, pequenos mamíferos e aves. Dados revelam que, em cinco anos, os gatos podem superar os cães como animais de estimação no Brasil. A Região Norte concentra 6,3% da população pet brasileira.

pets_05

A exposição fotográfica “Também Amigos”, de Walter Sanches, prossegue até o dia 10 de outubro, com visitação das 10 às 22 horas, na área de eventos do Osasco Plaza Shopping, à Rua Ten. Avelar P. Azevedo, 81, Centro. Entrada franca.

pets_07

A exposição é promovida pelo coletivo Casaviva – cultural e ambiental (Ponto de Cultura) e pelo movimento Ação Pró Vida Animal e Meio Ambiente (Avama) com apoio da Petland e do Osasco Plaza Shopping.

SAIBA MAIS

Casaviva – cultural e ambiental Osasco
Av. Maria Campos, 252, centro – Osasco, SP

(11) 99652-8199 (WhatsApp)

http://www.facebook.com/casavivaosasco

Conhecimento e conscientização reduzem mortalidade por câncer de mama

Especialistas na oncologia são unânimes em afirmar que o conhecimento e a conscientização estão reduzindo significativamente a mortalidade pelo câncer de mama.

Dados da Sociedade Brasileira de Mastologia revelam que uma em cada 12 mulheres receberá diagnóstico de câncer de mama. Segundo pesquisadores do Instituto Nacional de Câncer (INCA), 60 mil novos casos serão registrados ao longo de 2019 e ainda existe muita desinformação sobre o assunto. Por exemplo, mulheres acreditam que o autoexame das mamas (o toque feito pela própria mulher) é a melhor maneira de identificar a doença em seus estágios iniciais. Mas, na maioria dos casos o tumor palpável já está em estágio avançado.

Não há uma causa única para o câncer de mama, contudo há diversos fatores que aumentam o risco da doença. O câncer de mama pode ser evitado.

Os principais fatores de risco são: idade – mulheres após os 50 anos são mais suscetíveis a desenvolver a doença; primeira menstruação antes dos 12 anos de idade e menopausa após 55 anos; e primeira gravidez após os 30 anos ou não ter tido filhos; fumar; consumo de álcool; – sobrepeso ou obesidade; e exposição freqüente a raios-x.

Histórico familiar de câncer de mama e/ou ovário em parentes de primeiro grau (mãe, irmã ou filha) que tenham tido a doença antes dos 50 anos; fazer uso de terapia de reposição hormonal pós-menopausa, principalmente se por tempo prolongado, e mulheres transexuais e travestis que passam por terapia hormonal.

O Movimento Outubro Rosa foi criado para conscientizar o público em geral, e principalmente as mulheres.

PV cancer mama

Exposição fotográfica “Também Amigos” começa nesta sexta no Osasco Plaza Shopping

 

IMG-20190930-WA0010Nesta sexta-feira (4/10), às 19 horas, começa a exposição fotográfica “Também Amigos”, de Walter Saches, com 60 imagens de felinos em diversas situações e locais como muros, telhados e quintais, sempre em busca de convivência com os humanos.

A exposição vai até 10 de outubro, das 10h às 22h, e ocorre na área de eventos do Osasco Plaza Shopping, à Rua Ten. Avelar P. Azevedo, 81, Centro. Entrada franca.

O coquetel de abertura contará com a presença de protetores da causa animal e ambiental, apoiadores e colaboradores da Casaviva. Haverá apresentação cultural com o cantor e coordenador da Oficina Musical Dorgival Nazaro (Dorgi), com a cantora e caricaturista Vanessa Silva, com o cantor e compositor Gabriel Miranda e com a poeta Rosi Cheque.

IMG-20190930-WA0000

“A exposição começa justamente no dia mundial dos animais como forma de despertamos o olhar das pessoas para a adoção dos gatos. Este animal também pode ser um grande amigo do homem. A exposição é uma maneira de alertar a sociedade que maltratar, ferir ou abandonar animais é um ato de crueldade e, sobretudo, é um delito previsto na Lei de Crimes Ambientais. A pessoa que maltrata os animais pode ser penalizada de três meses a um ano de detenção, além de multa”, alerta Carlos Marx, coordenador do Ponto de Cultura Casaviva.

“Adoção e guarda responsável são gestos importantes que tiram muitos animais das ruas ou de pessoas que os maltratam. Porém, os bichinhos também precisam de mais assistência veterinária e de mais hospital e pronto-socorro gratuitos para atender pessoas de baixa renda. Animais de estimação têm um papel muito importante na família e ajudam a diminuir o estresse, ansiedade, além de nos encher de carinho”, reforça Jacy Malagoli, ativista e coordenadora da Avama.

Pesquisas mostram que os gatos trazem resultados positivos no tratamento de pessoas deprimidas; estimulam o caráter social dos tímidos; controlam impulsos violentos; e ajudam a recuperar o sentido lúdico. Especialistas da área da saúde afirmam que os gatos trazem bem-estar psicológico contribuindo na recuperação de doenças cardíacas.

IMG-20190930-WA0011

A exposição fotográfica “Amigos Também”, de Walter Sanches, é promovida pelo coletivo Casaviva – cultural e ambiental (Ponto de Cultura) e pelo movimento Ação Pró Vida Animal e Meio Ambiente (Avama) com apoio da Petland e do Osasco Plaza Shopping. Você que ama e protege animais curta e compartilhe.

SAIBA MAIS

Casaviva – cultural e ambiental Osasco
Av. Maria Campos, 252, centro – Osasco, SP
(11) 99652-8199 (WhatsApp)
www.facebook.com/casavivaosasco

No dia mundial da limpeza, militantes verdes recolhem lixo no calçadão da Antonio Agu

limpeza_9

Para chamar a atenção da população sobre o problema do descarte irregular de lixo, o coletivo Casaviva – cultural e ambiental, com participação de membros do Partido Verde (PV, 43) de Osasco realizaram na manhã deste sábado (21/9) uma “Ação de Limpeza” no Calçadão da Antonio Agu. Participaram desta atividade apoiadores, artistas independentes e estudantes tais como Wilson Pereira e Paulo Teixeira, do Conselho de Proteção ao Meio Ambiente de Osasco (CPMAO), a microempresária Rosanilda Antonia (tia Rosa), o músico Dorgival Nazaro (Dorgi), Samantha Suely Alves, coordenadora do projeto Ciclo Infinito.

A ação da Casaviva foi em adesão ao movimento global “Dia Mundial da Limpeza”, realizado neste 21 de setembro. Embora pontual, essa ação interfere significativamente na preservação do meio ambiente, interferindo no cuidado com a água e com o verde e, sobretudo, afetando diretamente na qualidade de vida na Terra.

limpeza_7

“Essa é uma atividade que pretende chamar a atenção sobre a poluição e tem tudo a ver com o combate às mudanças climáticas. Também é uma forma de sensibilizar as pessoas sobre ações para a preservação ambiental do planeta”, comentou Carlos Marx.

O ato de hoje é para despertar e chamar as pessoas para a reflexão sobre os desafios do descarte incorreto dos resíduos. Muitos desses materiais descartados deixam de ir para a reciclagem e terminam sendo despejados em lixões. Outra parcela do lixo descartado incorretamente vai parar em praias, rios, córregos, ruas, bueiros e terrenos baldios.

limpeza_4

“Os catadores de recicláveis desempenham papel fundamental na sociedade. Nós catadores contribuímos em muito com uma cidade mais limpa e como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Doe seus materiais recicláveis para catadores. Cada um de nós é responsável pelos resíduos e lixo que geramos”, resumiu Samantha Alves.

“”Para que o lixo não pare em bueiros, córregos e rios é importante descartá-lo de nossas casas de forma correta. Temos que separar o lixo orgânico, do material não reciclável e do material reciclável. Sempre que fizermos compras é bom levarmos a nossa própria sacola”, pontuou o cantor Dorgi.

limpeza_3

A Lei 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) surge como um importante avanço para o enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos.

Estudos revelam que quase a metade do lixo gerado nas cidades brasileiras ainda vai para aterros inadequados. Segundo a Associação Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, apenas 3% dos resíduos são reciclados. O sistema de coleta é improdutivo e a maioria do material que chega às unidades de triagem não é reaproveitada.

limpeza_1

RESÍDUOS SÓLIDOS

Diminuir os resíduos sólidos requer ação individual e coletiva. Por exemplo, adotar a reciclagem como prática diária. Reutilizar diversos produtos antes de descartá-los. Doar o que ainda serve para outras pessoas e instituições (roupas, móveis etc.). Repensar os hábitos de consumo e de desperdício. Consumir o necessário e consumir produtos mais duráveis. Não jogar papéis, latinhas e bitucas de cigarro nas ruas, pois vão direto para os bueiros, causando entupimentos e enchentes.

limpeza_5

SAIBA MAIS

Casaviva – cultural e ambiental
Av. Maria Campos, 252, Osasco, SP

(11) 99652-8199 (WhatsApp)
www.facebook.com/casavivaosasco